top of page

DICAS PARA CUIDAR DA SAÚDE MENTAL EM TEMPOS DE PANDEMIA

Atualizado: 14 de mar. de 2023


Vamos conferir nesse post 7 sugestões de cuidados com sua saúde mental para atravessarmos esse momento da pandemia do coronavírus. Lembrando que essas dicas fazem parte de uma cartilha elaborada pelo Laboratório de Terapia Ocupacional e Saúde Mental “LaFollia”, da Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR), em parceria com Vozes da Saúde Mental na atenção à crise do Covid-19, Coletivo Adelante e Núcleo RJ da Associação Brasileira de Ensino de Psicologia (ABEP-RJ)

As dicas a seguir, fazem parte de um manual que reúne algumas sugestões de cuidado com sua saúde mental para atravessar esse momento de pandemia. Segundo os organizadores, não se trata de mais uma prescrição com tarefas para se preocupar, mas sim, propostas de cuidado, alinhadas com as recomendações da OMS (2020). Vamos conferir:

1 - Atividades físicas também são importantes para evitar estresse e diminuir a ansiedade. É possível manter essas atividades em ambientes protegidos, longe de aglomerações ou de espaços com ampla circulação de pessoas.

2 - Manter sua fé e suas atividades religiosas e/ou espirituais, caso elas façam parte da sua rotina, também é importante para sua saúde mental. Mas neste momento, elas precisam ser mantidas longe de aglomerados e espaços fechados. Amar ao próximo é também cuidar da sua saúde e bem estar coletivo.

3 - Para todos nós, o contato afetivo e a sociabilidade são importantes, especialmente na nossa cultura. Por isso, é importante colocarmos esse período em perspectiva, relembrarmos o tempo todo que isso vai passar. Outras formas de trocas afetivas podem ser importantes. Podemos temporariamente substituir beijos e abraços por trocas de mensagens carinhosas, cartas, gestos e palavras afetivas. Na quarentena procure manter contato social telefônico ou on-line com as pessoas importantes para você e sua família, inclusive para as crianças.

4 - O medo e o pânico neste momento não nos ajudam individualmente nem coletivamente. Por isso, procure realizar atividades que te tranquilize, e se estiver com dificuldade de lidar sozinho (a) com isso, procure alguém de sua confiança ou um profissional de saúde.

5 - Momentos como esse são especialmente difíceis por que nos damos conta das nossas fragilidades, vulnerabilidades e da nossa finitude. Não banalize a situação atual tentando evitar o medo ou a apreensão sobre a doença. Mas ao invés de entrar em pânico, podemos aproveitar esse mal estar para fortalecer a percepção da nossa interdependência, criar processos de solidariedade mútua, avançar na produção de conhecimento, de cuidado de si e do coletivo. Essa pode ser uma boa oportunidade de repensar nosso modo de produção, nossos modos de vida, reinventar novas formas de habitar a cidade e o planeta.

6 - Se você foi diagnosticado com Covid-19 ou faz parte do grupo de pessoas com maior vulnerabilidade aos efeitos do vírus (idosos, pessoas imunossuprimidas, ou com doenças cardiorrespiratórias, diabéticos, etc), ou precisa ficar em situação de isolamento não tenha medo, cuide-se, siga as instruções dos profissionais de saúde, recolha-se para cuidar de si. Saiba que você não está sozinho (a). Profissionais de saúde, universidades e institutos de pesquisa do mundo todo estão trabalhando para conter o vírus o mais rápido possível. O afastamento das pessoas ou isolamento pode levá-lo a sentir estresse, ansiedade, solidão, frustração, tédio, ou ainda sentimentos de medo e desesperança. Mas lembre-se que este cenário é também para cuidar de você e evitar contaminações. Mas não esqueça de manter-se em contato com as pessoas que você ama, por telefone ou redes sociais. Aproveite a oportunidade para fazer as coisas que gosta, mas que geralmente você não consegue fazer por falta de tempo (ler livros, assistir filmes, “maratonar” aquela série que você estava querendo, etc.).

7 - Caso você precise de ajuda específica de profissionais de saúde mental, você pode procurar a Unidade Básica de Saúde/ Unidade de Saúde da Família (postinho) mais próximo de sua moradia. Em caso de sofrimento psíquico intenso e/ou em situação de maior vulnerabilidade, procure um Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) - unidades do SUS, para adultos e crianças, que fazem parte da Rede de Atenção Psicossocial (RAPS). Para maiores informações sobre o SUS, como receber ajuda ou se manifestar em relação ao tema, ligue para o Disque Saúde - 136 (Ouvidoria geral do SUS).

A Aliança Espaço Terapêutico oferece tratamento qualificado na abordagem da Terapia Cognitivo Comportamental e Gestalt Terapia com psicólogos em Bangu - RJ, temos certeza que podemos lhe ajudar. Entre em contato e agende uma consulta on-line. Você não está sozinho, conte conosco!

Clique aqui e marque sua consulta


 

Leia sobre:



Acesse nossas redes Sociais:

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentários


bottom of page